©2018 by projetoalforria. Proudly created with Wix.com

Projeto Alforria

 

A definição de Projeto é um desejo, intenção de fazer ou realizar algo, e Alforria é qualquer libertação.

O Projeto Alforria é a libertação dos padrões de vida que já conhecemos.

Somos uma família e moramos a bordo.

Venha conosco nesta aventura!

  • família Alforria

O inverno na Península de Maraú

Atualizado: 25 de Out de 2018


Península é uma formação geológica e consiste numa porção de terra cercada de água por quase todos os lados, com exceção de um que é ligado ao continente.


A Península de Maraú, na Bahia, é cercada pelas águas do Oceano Atlântico e da Baía de Camamu. De um lado, 40 km de praias com ondas e formação de coral, maravilhosas para o surf ou mergulho, e do outro lado, águas tranquilas que abrigam os veleiros. 


Além disto, lagoas de água doce e mangues compõem a beleza do lugar.


Na entrada da baía de Camamu está a famosa Barra Grande.  Na extremidade norte da península, a Ponta do Mutá, onde está o farol de luz verde que auxilia a entrada dos navegadores na baía.


Chegamos no dia 12/Junho, dia dos namorados, quando busquei conhecer mais da história de amor do aviador francês e que inspirou o texto A Bahia de Saint-Éxupéry.


Desta vez, a experiência foi bastante diferente.


No verão, vivemos momentos maraústicos, e conhecemos turistas que vieram passar seus dias de férias.


No inverno, conhecemos pessoas de todo canto do Brasil e de outros países, que vieram para cá e fizeram ou refizeram suas vidas em busca de mais simplicidade e qualidade, aliado ao que se gosta, são empreendedores, aventureiros, professores, aposentados ou bon-vivant! 


A maior lição que aprendi foi de que a vida sempre oferece diversas possibilidades e só se vê bem com o coração!


A diferença que percebo destas pessoas para a nossa família é o fato de estarem em terra firme, porque somos semelhantes na busca por um outro ritmo de vida e mais liberdade.


E não há povo melhor do que o baiano para nos ensinar o que é o ritmo de vida! Por aqui o tempo é outro, mas não vou tentar explicar, tem que vivenciar!


Nesta temporada de dois meses, experimentamos um pouco de tudo... sol e chuva, aventura e preguiça, procrastinação e vontade de fazer tudo acontecer logo! 


E também vivenciamos as festas juninas e a Copa do Mundo realizada na Rússia e finalizando  a seleção da França com o título de bicampeão mundial.


Um dia de visita à cidade de Camamu para compras e vendo coisas rústicas por lá, uma feira à moda antiga e o cacau sendo preparado e ensacado para a fábrica de chocolate.


Alugamos quadriciclos, que nos permitiu explorar a península pelas lagoas Azul e do Cassange, até a praia de Algodões. Visitamos e passamos o dia na Casa dos Arandis, um pequeno e exclusivo hotel boutique.


Eu e Gustavo fizemos snorkeling nas piscinas naturais de Taipu de Fora, neste mesmo dia, Antônio ficou estudando.  


No outro, foi dia do Antônio surfar na praia da Bombaça, com fundo de pedra e ondas constantes. Repetimos programas que fizemos no verão, como surf na Ponta do Mutá e Taipu de Fora.


Antônio decidiu passar as férias escolares no Rio e fomos levá-lo ao aeroporto. Na estrada, a passagem por Itacaré e o Mirante de Serra Grande, um visual incrível! 


Aproveitamos e fizemos uma curta estadia para conhecer Ilhéus, fundada em 1536, é uma cidade do litoral sul baiano cercado de mata atlântica, com histórias para contar sobre os tempos áureos do cacau e dos coronéis da Bahia, serviu de inspiração para o grande escritor Jorge Amado que aqui viveu sua infância e adolescência, porém tão precariamente conservada.

O eclipse lunar total do dia 27 de julho, o mais longo do século e segundo do ano 2018, foi visível na América do Sul e assistimos na Ponta do Mutá. Para a astrologia, este eclipse é de amizade, da união de pessoas e grupos com quem temos afinidade, do respeito às singularidades e diferenças.


Neste contexto de eclipse, recebemos o convite para passar uns dias no Caiçara Bangalôs, um paraíso com nome e endereço, a rua dos Flamboyants na Praia da Bombaça. Conhecemos o conceito de Guest House, pois aqui os hóspedes já chegam com tudo encomendado e ao “gosto do freguês”. Não há recepção ou cerimônias, seja bem-vindo pela natureza e os bangalôs charmosos e aconchegantes, se preferir combine com antecedência o seu café da manhã e refeições do dia, receba o carinho acolhedor do casal anfitrião Aline e Ronaldo e sinta-se em casa como um caiçara!


No dia 5 de Agosto, subimos o rio Maraú com o veleiro Alforria, sabendo que estaríamos navegando numa área não cartografada, ancoramos  na cidade de Maraú e seguimos com o bote a motor até a Cachoeira de Tremembé. E, finalmente, sentimos que podíamos partir da Península de Maraú com a alma lavada!


Nossa curta travessia da baía de Camamu para Salvador foi acompanhada por estrelas cadentes, lua minguante, mar calmo, ondas de um metro, ventos nordeste até 10 nós e depois leste até 15 nós, pirajá, baleia e muito azul.


Estava chegando o momento da despedida do inverno na Bahia, tempo de florescer e agradecer por tudo o que vivemos e pelos amigos que aqui reencontramos e fizemos.


Seguiremos nosso caminho e os nossos planos... 


Okê Okê!*


*é uma saudação ao orixá Oxóssi, que representa a natureza, as florestas e a liberdade de expressão.


Texto e fotos por Paula Monte Alto

Fotos por Aline Freire

91 visualizações2 comentários