Projeto Alforria

 

A definição de Projeto é um desejo, intenção de fazer ou realizar algo, e Alforria é qualquer libertação.

O Projeto Alforria é a libertação dos padrões de vida que já conhecemos.

Somos uma família e moramos a bordo.

Venha conosco nesta aventura!

  • família Alforria

Europa sem Roteiro

Atualizado: 29 de Out de 2018


No início de Março de 2018, Gustavo e Antônio partiram para a França.


Animadíssimos para as aventuras do snowboarding! 


Eu precisei ficar no Rio por duas semanas.


Nos encontramos na Suíça. Cheguei em Zurique e estavam os dois no aeroporto, me esperando. Que alegria de reencontro!


Estávamos hospedados na Cidade de Zug e na casa de nossos amigos velejadores, a família Ban.


O dia seguinte foi de passeio por Zug: construções de mil anos, relógio do sol, beber água das montanhas no chafariz da cidade e passear na beira do lago cercado de montanhas cobertas de neve no topo! Vivenciar uma cidade limpa e organizada, recreio escolar sem muros, crianças voltando da escola para casa sozinhas e em total segurança, jovens pedalando suas bicicletas.


No final da tarde encontramos nosso amigo no Zug Yacht Club, tomamos uma cerveja e assistimos o pôr do sol já considerado dos mais bonitos da Europa segundo a revista National Geographic. No caminho para casa, fizemos uma parada no mirante para admirar o anoitecer. Jantamos e voltamos para a beira do lago, onde nos aguardava uma degustação de vinhos dentro de um navio.


Foi divertido!


Na manhã seguinte, era sábado, viajamos de carro até Lenzerheide, uma pequena cidade nos Alpes suíços. No caminho, fomos ao supermercado e outlet. 


No domingo, Antônio curtindo o snowboarding. Eu e Gustavo caminhamos pela neve. Ficamos uma semana em Lenzerheide. Quem tem amigos, tem tudo!


Voltamos de ônibus e trem para Zug e no dia seguinte partimos de avião para a Cidade do Porto, em Portugal.


O principal objetivo da ida ao Porto foi visitar um amigo de infância do Gustavo, o que fizemos com muito gosto. Nos levou para conhecer a praia dos Matosinhos, a barra do Rio Douro e almoçar na casa da família, típica portuguesa.


Fizemos uma tentativa sem êxito de alugar o apê de uma amiga do Rio, mas o contato rendeu um convite para um jantar "open house" na Rua Cedofeita e fizemos novos amigos brasileiros com histórias muito interessantes.


Nossa hospedagem foi próxima ao Mercado do Bolhão e nos tornamos fregueses assíduos do Restaurante Buraco, comida boa, farta, barata e um atendimento especial.


Curtimos a cidade do Porto por duas semanas, o tempo estava frio e chuvoso, quando melhorava, saíamos para passear!


Pegamos o trem e fomos visitar a cidade de Espinho, origem da família materna do Gustavo. Almoçamos muito bem e me deliciei com a sobremesa portuguesa que mais gosto, natas do céu. Depois fomos até Aveiro, cidade conhecida como a Veneza portuguesa. Não tivemos sorte, o tempo estava feio e piorava.


Era início de abril e a primavera da Europa estava fria e atípica.

Peguei uma gripe forte e passei dez dias convalescendo, tentando não me render.


No domingo de Páscoa, foi um dia de sol e fomos na Marina Douro, depois almoçamos, tomamos vinho e bagaça no Restaurante Pedra Furada em Gaia, do outro lado do rio.


Depois de algumas semanas de viagem, tivemos momentos de pequenos conflitos familiares do dia-a-dia, que nos deixavam mau humorados. Convivência e cansaço eram os maiores vilões. Logo aprendemos a identificar os estopins e avisávamos uns aos outros que precisávamos de paciência, assim melhoramos nosso astral e retomamos a alegria de estarmos juntos nesta jornada!


Cansamos de sentir frio no Porto e partimos para o Algarve, no sul de Portugal, em busca do sol!


Era a semana do aniversário do Antônio, que completou 13 anos.


Passamos alguns dias em Portimão e visitamos as marinas, incluindo Lagos.


Voltamos para o Porto, onde havíamos deixado nossas malas grandes e pertences. Refizemos nossas malas de bordo e no dia seguinte, embarcamos para La Rochelle, na França.


Nesta semana, o tempo começou a melhorar gradativamente e o sol esquentando!


La Rochelle é uma cidade milenar e está localizada na costa do Atlântico. Possui um patrimônio histórico conservado, muitas marinas e veleiros a perder de vista!


Alugamos bicicletas e pedalávamos todos os dias. Visitamos as torres "Vieux Port" na entrada da cidade pelo mar e fomos no Aquário. Degustamos "les moules marinées", os típicos mariscos, que têm muito por lá!


Amamos La Rochelle!

Pegamos o trem e seguimos numa bela viagem para La Grande Motte, na costa do Mediterrâneo. 


O objetivo principal foi visitar o “Salon International du Multicoque”, onde fizemos contatos importantes. 


Boas surpresas nos aguardavam.


A recepção que tivemos no Hotel Europe foi de levantar o astral! O delicioso café da manhã servido por uma senhora muito simpática. Era só o começo.


Foi aqui que o dono do restaurante “Entre Terre et Mer” que quando voltamos pela terceira vez, sentou conosco para saborear o melhor champagne da terra dele. Uma cortesia e uma honra! Nosso francês limitadíssimo e o inglês dele não existia. Conversamos pouco, mas com muita simpatia!


Visitamos Aigues-Mortes, uma incrível cidade medieval cercada por majestosas muralhas por onde caminhamos e apreciamos as salinas do entorno.


No outro dia, alugamos bicicletas e pedalamos o dia todo pelas marinas e Le Grau du Roi.

Recebemos um convite para irmos à Croácia! Irrecusável. Postergamos nossa volta ao Brasil.


Partimos do Aeroporto de Montpellier para Londres, onde pernoitamos e seguimos para a Croácia. Foi a rota mais barata.


Desembarcamos no Aeroporto de Pula e fizemos um breve passeio por esta cidade histórica, visitamos o Anfiteatro do Império Romano do Século I e o Templo de Augustus, dedicado ao primeiro imperador romano.


Seguimos para Rovinj, onde nos hospedamos e curtimos uma semana divertida na companhia de bons amigos!


Rovinj é uma típica cidade litorânea banhada pelo mar Adriático e situada na região da Ístria, norte da Croácia, foi originalmente uma ilha construída pelos romanos. Suas praias são de pedras e águas cristalinas!

Seguimos a mesma rota para voltarmos à Portugal e finalizamos nossa viagem em Lisboa, de onde embarcamos para o Rio de Janeiro.


Foi uma temporada muito gostosa, uma viagem sem roteiro ou planejamento e repleta de aprendizados e boas surpresas!


Leia o post com dicas de viagem!


Texto & fotos by Paula Monte Alto

34 visualizações

©2018 by projetoalforria. Proudly created with Wix.com